3

Glúten, posso consumir?

Doença Celíaca, Alergia ao Trigo e Sensibilidade ao Glúten

 

Você certamente já fez ou conhece alguém que faz uma dieta restrita de glúten. Retirar esse “ingrediente” da alimentação tem sido uma prática muito comum nos últimos anos. Mas e ai? Será mesmo que ele é ruim ou ainda dá pra manter o tradicional pãozinho no cardápio? 

O glúten é uma proteína encontrada no trigo, no centeio e na cevada formada por duas outras proteínas conhecidas como gliadina e glutenina. É ele quem dá a elasticidade das massas! 

A digestão do glúten é difícil e incompleta e esse é o grande problema! Hoje já existem diversas doenças associadas ao consumo de trigo, como: Doença Celíaca, Sensibilidade ao Glúten e Alergia ao Trigo.

Vamos entendê-las melhor:

Doença Celíaca: é uma doença autoimune desencadeada por uma sensibilidade a gliadina que resulta na destruição das estruturas intestinais. Os sintomas comuns são: constipação, diarreia, vômito, desnutrição, irritabilidade, dor nos ossos e articulações, fadiga, dermatite, anemia persistente, entre muitos outros. O diagnóstico da doença se inicia com um exame de sangue para verificar a presença de anticorpos antigliadina e antritransglutaminase e após a confirmação segue para uma biópsia intestinal onde será verificado se há infiltração linfocitária. 

Sensibilidade ao Glúten: é uma intolerância leve ao glúten que causa sintomas gastrointestinais como má digestão, constipação, diarreia e desconforto abdominal. Apesar de apresentar sintomas intestinais semelhantes a doença celíaca, nesse caso o sistema imunológico permanece inato. 

Alergia ao Trigo: é uma alergia que não está ligada necessariamente ao glúten, mas a outras proteínas presentes no trigo. Os sintomas são típicos de alergia: rinite, desconforto gastrointestinal, urticária, dermatite atópica e angiodema. 

Agora que já compreendemos o que é o glúten e as doenças associadas a ele podemos voltar a questão inicial. O primeiro passo é você avaliar como seu corpo reage após o consumo de alimentos que contenham essa proteína, como: pães, massas, bolos, biscoitos. E se há diferença nos sintomas quando há um consumo maior ou menor desses alimentos ao longo do dia ou da semana. 

Se você não sentir absolutamente nada, que bom! Pode continuar com o pãozinho no cardápio, pois você provavelmente você não apresenta nenhuma das doenças supracitadas. 

Porém, caso você tenha se identificado com pelo menos um dos sintomas, antes de sair cortando todo o glúten da dieta, procure um nutricionista! Ele é o profissional indicado para fazer uma avaliação inicial e te encaminhar para outros profissionais se for necessário. 

Isso é muito importante! Pois para fazer o diagnóstico da doença celíaca é necessário que a pessoa ainda esteja consumindo glúten e se você o tirar da alimentação pode estar mascarando essa doença.

Escute seu corpo, fique atento aos sinais, cuide de você!

Em nossa loja online você encontra uma linha completa de alimentos sem glúten, para acessá-la, clique aqui.

 

 

 

 

Post A Comment

Enviar mensagem
Precisa de ajuda? Converse com a gente no WhatsApp